Rio Douro



Douro, Doiro ou "de oiro", todos estes nomes merece este grande curso de água que nasce na Serra de Urbion, em Espanha, junto à cidade de Sória, perto das ruínas da famosa Numancia. Entra em Portugal por Miranda do Douro e depois enamora-se das margens que o saudam. É o Rio do "vinho fino", depois chamado "vinho do Porto", e o senhor das paisagens mais empolgantes do País. Aliás, "Doiro, rio e região, é talvez a coisa mais importante de Portugal" - segundo Miguel Torga. Tem o Rio Douro o comprimento de 927 Km., sendo dos rios de maior altitude com uma média de 700 m. sobre o nível do mar.

 

 

 

 Furioso na zona das arribas, chega sereno à Barca de Alva e quase dorme, cansado, na barragem do Pocinho, permitindo ali a prática de desportos náuticos. Perto da Valeira, sente saudades do Cachão e de D. Antónia Ferreirinha; mas quando chega à Régua, que se intitula o seu "coração" - e ainda o Porto está longe - já o Douro vem desfigurado e não passa de uma pálida sombra do que foi.