Rio Côa

 

O Rio Côa nasce na Serra das Mesas, ao lado da Serra da Malcata, no concelho do Sabugal, e faz o seu curso no sentido Sul-Norte, desaguando no Rio Douro, cuja foz deu nome de baptismo ao povoado mais próximo - Vila Nova de Foz Côa. Do ponto de vista climático, pode dizer-se que o Rio Côa tem um clima meditarrânico, pois na suas margens se produz muito do que o Mediterrâneo oferece. É um dos rios menos poluídos de entre os rios portugueses, e a sua água, por consequência, tem um alto grau de pureza. Que o diga a truta, arisca e selectiva, que lhe povoa as águas inquietas.
 
 
Ao longo de 17 Km. a partir da sua foz, o Vale do Côa é um Santuário de arte rupestre, deixado pelos homens do Paleolítico, e, como tal, é um Monumento Nacional entretanto consagrado como Património Cultural da Humanidade. Visitado por ilustres figuras, tanto nacionais como estrangeiras, o Vale multi-milenar revela-se nas gravuras onde se observam auroques, cavalos, cabras e veados, entre outros.